Arquivo da categoria: Gestão De Serviços

Backup do GLPI e Abertura de Chamado com API

Resumo do script:

Este script desenvolvido pela Servicedesk Brasil faz o backup do banco de dados e aplicação do GLPI e em seguida já abre um chamado com o resultado do script + informações que podem ser importante em uma tarefa de verificação da execução deste backup.

Pense nas possibilidades que trabalhar com APIs podem ser trazidas para a operação:

  • Conceito de variáveis para qualquer integração em Shell
  • Select via BD
  • Search dentro da API (script)
    • Dependendo do valor, abrir um chamado
  • Faz select em outro banco e abre chamado no GLPI
  • Dados de formulário e abrir chamado dentro do GLPI
  • Trigger do Zabbix e joga para dentro de um chamado de GLPI

Vamos ao que interessa:

Para quem tiver interesse, o Danilo Santos explicou tim-tim por tim-tim cada passo para fazer o script ser executado.

O acesso ao script para download você tem no nosso repositório do Github

O vídeo você encontra no meu canal ou no da Servicedesk Brasil. Aproveita e já se inscreve nos dois!

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Configurar a URL da API

Liberar os hosts e conexões com permissão a conectar na API

Nome para a conexãoEntidades Filhas SimAtivo SimRegistrar log de conexões

  • Histórico: vai para o banco de logs – Menos acessos, cresce o banco de dados de logs
  • Logs: Gerar arquivo de log – Muito acesso, cresce o arquivo de log

Configurar e Habilitar a API

Configurar > Geral > API

  • Habilitar a API Rest = Sim
  • Habilitar login com credenciais = Sim
  • Habilitar que se faça login com token externo = Sim
  • Se você tiver entidades filhas, marque a caixinha Entidades Filhas = Sim para que você consiga executar a API não só na Entidade Raíz mas também nas filhas

Configurar Cliente de API

Por segurança a API do GLPI precisa ser habilitada e também devemos definir quais serão os hosts que terão acesso à esta API. Este é o princípio do menor privilégio.

  • Se você for usar a API apenas na rede interna, libere apenas para a rede interna.
  • Se apenas um host criará sessões na API, libere apenas para o endereço deste host.
  • Exemplos de Endereços de Cliente de API:
    • Toda rede interna 10.1.1.0 – 10.1.1.254
    • Qualquer rede (ZONA DE PERIGO) 0.0.0.0 – 0.0.0.0
      • Lembre-se que qualquer equipamento conectado e com acesso ao seu servidor pode ter acesso à API e a amarração de token e credenciais deve ser ainda mais ajustada.
    • Apenas um IP 10.1.1.254 – 10.1.1.254
    • Apenas Localhost 127.0.0.1 – 127.0.0.1
  • Na primeira configuração do Cliente da API você deve usar o re-gerar no token da aplicação para que a ferramenta crie um token para ser usado no script depois

Configurada a API e o cliente de API, que para este caso será o próprio localhost o executor do backup, partimos para a configuração do perfil e usuário para o serviço de backup.

Criação de perfil e usuário de Serviço específico para o Backup

Outra boa prática é você gerar um perfil ESPECÍFICO para um usuário reservado para realização de Backups. Desta maneira você não corre dois riscos:

  1. O script para de funcionar porque alguém mexeu num usuário que é usado para mais de uma finalidade e talvez nem todos saibam todas estas finalidades
  2. Você tem certeza de quais são os acessos e permissões que o usuário tem dentro do GLPI.

Criando um perfil para o backup

  • Em Administração > Perfis, crie um novo perfil.
  • Dê um nome para este perfil e selecione a Interface padrão como a Interface do perfil.
  • Navegue em cada módulo e desmarque TODAS AS CAIXINHAS de permissões que este usuário não precisará acessar.
  • Para este exemplo, o usuário precisa APENAS de acesso à CRIAÇÃO DE CHAMADOS. Portanto
    • Aba Assistência > Chamados > Criar
  • Os demais acessos podem e devem ficar desativados por segurança

Criando um usuário

  • Em Administração > Usuários, crie um novo usuário.
  • Atribua o perfil criado anteriormente na Entidade desejada. Neste exemplo deixarei na Raiz com acesso Recursivo

Você vai precisar criar uma Regra de Negócio, Grupo, Categoria e buscar as IDs destes itens para alimentar o script posteriormente.O script:

  • Liga com Grupo via Regra de Negócio
  • Insere origem da Requisição
  • Insere o Tipo de chamado definido na API
  • Insere um título definido via script Título – Texto + Data e Hora
  • Descrição
    • Ele executa comandos do Linux para descrever o que foi salvo, tamanho salvo e etc.

Estruturação do Backup no Linux

  • Crie uma estrutura de pasta para armazenar o seu script de backup
  • Neste exemplo vamos usar a seguinte estrutura:
    • Pasta /backup
      • Dentro desta pasta, duas outras chamadas, app e sql
      • Na app vamos salvar a Aplicação do GLPI
      • Na sql vamos salvar o MySQLdo GLPI

Definindo os diretórios do GLPI via downstream.php

Documentação oficial sobre o downstream e dicas de segurança

  • Por padrão a configuração dos diretórios do GLPI, ou seja, o caminho que o GLPI vai usar para encontrar os diretórios, pode ser verificada ou alterada no arquivo glpi/inc/downstream.php.
    • Estes caminhos podem ser alterados para quando você precisa colocar a aplicação ou seus anexos em uma storage, por exemplo, e retirar a pasta files de dentro da pasta do servidor de aplicação.
  • Para o exemplo, vamos abrir o arquivo e verificar onde estão definidos os caminhos da pasta de anexos e de logs para fazer o backup destas também.
  • Veja que os arquivos de anexos está em /var/lib/files
  • Os logs em /var/log/glpi

Entendendo o script de Backup

Acesse o script no nosso github.

  • Faça o download do script e salve no seu servidor do GLPI
  • Configure os acessos da API dentro do script
#!/bin/bash
#Backup + Chamado no GLPi via API
#Autor = Servicedesk Brasil | Danilo Santos, Danilo Motta
#Versao = 2.1 - Data atualizacao = 05-MAI-21
#API GLPI Acessos

GLPI_URL_API='https://travessia.glpibrasil.com.br'
GLPI_APP_TOKEN='GZU5W7PEadpt9arPgFXt8LGsYiC7GnSsuOkxNHY5';
GLPI_USER_TOKEN='3AU4DS1s1Dcjy09Y5EkSktc2mm3tqiwSimuJHfPf';
GLPI_ID_ENTIDADE=0;						#ID da entidade de abertura do chamado
GLPI_ID_CATEGORIA=148;						#ID da categoria
GLPI_ID_TIPO=2;							#Tipo de chamado [1=Incidente, 2=Requisição]
GLPI_ID_ORIGEM_REQUISICAO=8;					#Origem da requisição, é de onde veio o chamado(Exemplo '1' é o Helpdesk)
  • GLPI_URL_API que é a URL da API que definimos lá no primeiro passo Configurar > Geral > API;
  • GLPI_APP_TOKEN que é o token da aplicação que liberamos na configuração da API Configurar > Geral > API;
  • GLPI_USER_TOKEN que é o token de segurança do usuário que criamos para o usuário de serviço para o backup Configurar > Administração > Usuários > Usuário do backup > API Token;
  • GLPI_ID_ENTIDADE aqui vamos usar a Raiz, então vai ser 0 mas pode ser a entidade que você precisar;
  • GLPI_ID_CATEGORIA Buscar a ID da categoria criada para este tipo de chamado;
  • GLPI_ID_TIPO Aqui será Incidente, se fosse Requisição seria, 1;
  • GLPI_ID_ORIGEM_REQUISICAO é de onde este chamado está vindo. Exemplo ID = 1 é Helpdesk.

Definidos os parâmetros de acesso à API, vamos para a parte de definição dos diretórios a serem salvos e para onde vão os arquivos

BACKUP_DIR_SQL='/backup/glpi/sql';				#Diretorio de destino Backup SQL 
BACKUP_DIR_APP='/backup/glpi/app';				#Diretorio de destino Backup Aplicacao
BACKUP_DIR_FILE='/backup/glpi/app';				#Diretorio de destino Backup Files/Anexos
BACKUP_DIR_LOG='/backup/glpi/app';				#Diretorio de destino Backup Logs
LOGFILE='/var/log/glpi/backup.log';				#Saida do LOG

Acima estão os diretórios PARA ONDE o sistema vai enviar os arquivos de backup

DBCONFIG='/etc/glpi/config_db.php';
DBUSER=`grep "dbuser" $DBCONFIG | cut -d "'" -f 2`;
DBPASS=`grep "dbpassword" $DBCONFIG | cut -d "'" -f 2`;
DBNAME=`grep "dbdefault" $DBCONFIG | cut -d "'" -f 2`;

Nestes parâmetros o sistema vai buscar os dados de acesso ao banco de dados do GLPI
Se você usa o modo de instalação tarball, talvez precise colocar os parâmetros de login e senha do banco no arquivo do script conforme abaixo.

  • Aqui uma dica é usar um usuário com acesso apenas de leitura no banco de dados.
  • Jamais o root.
#DBNAME='glpi';
#DBUSER='glpi';
#DBPASS='[email protected]';

A execução do script você pode acompanhar a partir dos 41:30 no vídeo.

Referências citadas no vídeo:
Thiago Passamani – http://www.thiagopassamani.com.br/blog/script-backup-do-glpi-mysql-e-diretorios-para-linux.html
Allan Lopes – https://github.com/allanlopesprado/Backup-GLPI


Treinamentos GLPI

GLPI Gratuito
GLPI Essencial e Fundamental
GLPI Expert – Torne-se um Especialista em GLPI
GLPI UX + CSC – Melhore a Experiência do Usuário
GLPI BI com Metabase – BI Open Source
GLPI – Pacote Completo Travessia 2020

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br
➤ Servicedesk Brasil: https://www.servicedeskbrasil.com.br

Analistas e Técnicos visualizando apenas chamados atribuídos ao seu grupo

A configuração dos técnicos poderem visualizar apenas os chamados que estão atribuídos ao seu grupo no GLPI é uma pergunta constante e simples de se configurar.

Além disso, ela dá um upgrade interessantíssimo nos processos de atendimentos possibilitando aos setores de serviços atenderem e visualizarem apenas o que devem visualizar.

Não há sentido em o pessoal de Firewall, visualizar chamados de Sistemas, por exemplo.
Ou então, por que a TI deve visualizar os chamados do RH?

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

O Projeto Travessia da Servicedesk Brasil está aberto até dia 26 de Novembro https://servicedeskbrasil.maestrus.com/treinamentos

Treinamento GLPi Avançado, Pacote Travessia e Bônus Adicionais

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Treinamento GLPi Avançado, Pacote Travessia e Bônus Adicionais

Estamos em Novembro e duas etapas de treinamentos gratuitos com quase 10 horas de conhecimento compartilhado foram entregues neste último mês no nosso canal do YouTube.

Fico contente pois esse foi o projeto que iniciou a nossa caminhada na nova configuração da Servicedesk Brasil. Tivemos algumas centenas de pessoas nos acompanhando no que foi, para nós, um marco bastante importante no apoio à comunidade brasileira de GLPI. Entregar conhecimento e trocar ideia com quem também está trabalhando com o GLPi ou tentando iniciar um projeto para revolucionar o seu trabalho ou do seu setor é gratificante e empolgante.

Na última Terça-feira lançamos o Projeto que chamamos de Travessia. Travessia pois entendemos que a jornada de revolucionar centros de suporte é uma travessia de um grande oceano. O GLPi é completo, gigante, eficiente, repleto de possibilidades e, por vezes complexo e doloroso de se implantar. E é por isso que criamos esta ideia de Travessia. Trazer mais pessoas para o lado de quem é apaixonado e grato pelo melhor sistema de Gestão e Compliance de Serviços é o maior objetivo deste projeto.

A Travessia começou em Outubro com o Treinamento de GLPI Essencial – Do Zero ao Operacional, ganhou uma segunda etapa em Novembro com o GLPI Fundamental – Automatizando os fluxos de atendimento e agora entra na sua fase final.

Serão mais 4 treinamentos. Um deles é bônus do pacote completo:

  • GLPi Expert | Torne-se um especialista em GLPi
    • Falaremos de Estruturas Organizacionais e Funcionais dos Negócios, Administração de Usuários, Filas, Papeis, Automatizações mais avançadas, Catálogo de Serviços, Modelagem de tela de abertura de chamados, Processos de Gestão de Incidentes e Requisições, Fluxos, Configuração de notificações por e-mail, Pesquisa de satisfação, Gestão de Problemas e Mudanças.
    • Leia mais aqui…
  • GLPi UX
    • A experiência do usuário é sempre uma queixa constante da galera que quer disponibilizar a interface para quem consome os serviços da central. Pensando nisso desenvolvemos algumas práticas de aprimoramento do formulário de abertura de chamados, base de conhecimentos, perguntas, fluxo de formulários, imagens. Olha a figura abaixo
    • Leia mais aqui…
  • GLPi BI com Metabase
    • Este aqui é o suprassumo da central de serviços. Tirar informações inteligentes, dashboards e paineis de visualização para facilitar a tomada de decisões de gestores e equipes. É o que possibilita, de verdade, a melhoria contínua através da análise rápida de indicadores. E o melhor: Usando mais um software livre para esta extração sem sair do GLPi.
    • Leia mais aqui

Estes 3 treinamentos estão disponíveis para compra individuais através dos seus links. Mas temos a disposição o Pacote Travessia que conta com estes 3 Treinamentos e alguns bônus. Dentre eles o treinamento de CSC – Central de Serviços Compartilhada.

  • Uma noite extra para aprender a parametrizar o GLPi para ser usado por todos os setores de serviços da empresa em uma só instância do GLPi.
  • Imagina usar TI, RH, Financeiro, Manutenção Predial, Recepção, Cozinha, Contabilidade e até Comercial em um só sistema alternando entre formulários e cada equipe recebendo suas demandas de forma centralizada?

Mais Bônus

+Plugin FORM’s com UI da Servicedesk Brasil (Etiquetas e Imagens)
+Mentoria para cada Módulo, três noites com duração de 01h30
+Vídeos do Treinamento Essencial, Mentoria do Essencial e Treinamento Fundamental
+Canal Exclusivo de MEMBROS no Rocket.Chat do Pacote Travessia (Perpétuo)

Os treinamentos serão todos AO VIVO e ficarão gravados na plataforma para acesso por até 90 dias


Como eu posso participar disso tudo?

  • Acesse https://servicedeskbrasil.maestrus.com/treinamentos/ e escolha o treinamento e plano que se encaixa melhor para você

Posso parcelar o pagamento?

  • Sim, em até 12x

O conteúdo é ao vivo ou gravado?

  • Será Ao Vivo mas ficará Gravado e disponível para acesso por até 90 dias

O canal de membros será aberto quando?

  • O canal de membros Exclusivo da Travessia já está aberto para quem confirmar a inscrição.

Posso fazer só 1 dos treinamentos?

  • Você pode escolher fazer os 3 treinamentos (Expert, UX e BI com Metabase) de forma individual. Mas o canal exclusive de membros, a aula bônus e os demais extras só estão disponíveis para quem adquirir o Pacote Travessia.

AS INSCRIÇÕES TERMINAM NO DIA 26 DE NOVEMBRO!

Mais perguntas? Deixe aqui abaixo!!

Se inscreva no canal do YouTube da Servicedesk Brasil

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Se inscreva no meu canal do YouTube

Matriz de Priorização no GLPI – Como é e Proposta de definição de SLA

Fonte: pexels.com

Esse post é uma atualização de um conteúdo criado lá em 2012 mas que, ainda em 2019, é muito acessado, requisitado e muitas dúvidas são colocadas em jogo semanalmente nas minhas inboxes. Até porque no momento em que mudei a plataforma do meu blog muitas formatações se perderam. Inclusive as tabelas daquele post.

Uma matriz de priorização de requisições e/ou incidentes é importante, no ponto de vista de um setor de serviços, por possibilitar um planejamento e organização da equipe para decidir qual chamado atender primeiro.

É importante deixar claro que após a parametrização completa do sistema com catálogo de serviços definindo o impacto automaticamente e o sistema definindo a prioridade baseado nessas regras a equipe precisa ser treinada a seguir a prioridade do sistema sem burlar o cálculo. Caso contrário, de nada adianta tais configurações.

Mas vamos lá.
Para entender o que o sistema faz começaremos descrevendo termos para que possamos definir parâmetros de prioridades.

O GLPI trata esse cálculo usando 2 parâmetros para definir automaticamente um 3º na seguinte ordem.

  • Impacto – É a medida de criticidade que aquele incidente ou requisição gera ao negócio principal da corporação. Ideal é que esse impacto seja definido via catálogo de serviços para evitar julgamentos subjetivos por parte da equipe ou dos usuários.
  • Urgência – É a referência de tempo que a equipe tem para restabelecer o serviço ou configurar a requisição para o cliente. Geralmente quem define esse parâmetro é o usuário. Mas é bem recomendado que um setor de triagem da equipe de serviços faça a revisão ou até defina essa Urgência antes de a equipe de N1 de fato agir.
  • Prioridade – Esse sim é o resultado da combinação entre o Impacto e a Urgência. Esse deve ser o balizador de qual chamado precisa de mais atenção que outro.

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Análise do Impacto
Vamos definir o que são os impactos e como devemos entendê-lo no contexto da Gestão de Serviços.

Impacto no sistemaDescrição do Impacto
Muito AltoServiço que, quando não disponível, pode causar prejuízos monetários ou de patrimônio.
AltoServiço que, quando não disponível, pode gerar graves falhas em ativos ou outros serviços.
MédioServiço que, quando não disponível, causa um impacto moderado ao processo da empresa.
BaixoServiço que, quando não disponível, causa pouco ou nenhum impacto processo da empresa.
Muito BaixoServiço que, quando não disponível, não causa Impacto algum à corporação.

Análise da Urgência
A definição de Urgência também é importante para que a triagem e os usuários saibam quando escolher cada uma das definições.
Defina essas descrições e treine a triagem e usuários para que entendam que nos casos da coluna da direita, deve-se escolher a opção da esquerda.

Impacto no sistemaDescrição da Urgência
Muito AltoImpossível seguir trabalhando sem solução.
AltoO trabalho é possível de ser realizado sem a solução, mas com grave perda de eficiência ou recursos.
MédioO trabalho ainda é possível de ser realizado com pouca interferência sem solução.
BaixoO trabalho é totalmente possível de ser realizado sem solução.
Muito BaixoO trabalho é totalmente possível de ser realizado sem solução.

O cálculo da Matriz de Priorização do GLPI está configurado em Configurar > Geral > Assistência. Ele é totalmente configurável. Sendo possível, inclusive a retirada de opções de Impacto, Urgência ou Prioridades ou a mudança do cálculo para o que convier à organização. Por padrão o cálculo é definido da seguinte forma:

Nos campos de Listas suspensas do cabeçalho você pode desativar opções de Impacto. Nos campos de Listas suspensas da primeira coluna você pode desativar opções de Urgência. Nas linhas e colunas internas você pode mudar o comportamento do sistema.

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Por padrão o sistema analisa o Impacto definido para o chamado, faz a triangulação com a Urgência definida e define um valor de Prioridade conforme este cálculo.

O que sempre proponho a alunos e clientes é definir os Impactos via Regras de negócio e posteriormente definir os SLAs pela Prioridade também via Regras de negócio, como no exemplo abaixo. (Os valores são figurativos. A definição desses tempos deve ser realizada com base em cada negócio, equipes envolvidas e capacidade de entrega.

PrioridadeTempo para atendimentoTempo para solução
Muito Alta2 horas para aceitar4 horas para solução
Alta4 horas para aceitar 8 horas para solução
Média8 horas para aceitar16 horas para solução
Baixa16 horas para aceitar20 horas para solução
Muito Baixa16 horas para aceitarsem data definida p/ solução

E a máxima sempre valerá:

O Treinamento CONSTANTE de equipe e de usuários pode ser dolorido e custoso mas sempre gerará resultados mais positivos no médio e longo prazo.
Abuse de documentação e a utilize para demonstrar importância e valor ao trabalho do setor de serviços.

Eu mesmO

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br
➤ Servicedesk Brasil: https://www.servicedeskbrasil.com.br

Padrão de Regras para atribuição de um chamado criado através de um coletor de correios no GLPi

Chamados não estão sendo abertos quando enviados por e-mail.

As vezes acabamos mexendo nas regras de atribuição de chamados por e-mail e não lembramos como era o padrão para que os chamados voltassem a ser abertos quando enviados por e-mail.

Segue abaixo o padrão do sistema.

Elas precisam estar nessa ordem.

Caso queira criar novas regras, as insira entre as regras 2 e 3 colocando as regras mais restritivas antes das menos restritivas.

A regra 3 , por boa prática, deve ficar por último pois é a que se aplica caso nenhuma das outras cumpra com algum requisito.

Regra 1:
 
Nome: Auto-Reply X-Auto-Response-Suppress
Operador lógico: e
Descrição: Exclude Auto-Reply emails using X-Auto-Response-Suppress header
Ativo: Sim
 
Critérios
Cabeçalho X-Auto-Response-Suppress do e-mail
verificado pela expressão regular
/\S+/
Ações
Rejeitar e-mail (sem e-mail de reposta)
Atribuir
Sim
 
 
 

Regra 2:
 
Nome: Auto-Reply Auto-Submitted
Operador lógico: e
Descrição: Exclude Auto-Reply emails using Auto-Submitted header
Ativo: Sim
 
Critérios
Cabeçalho Auto-Submitted do e-mail
verificado pela expressão regular
/\S+/
Cabeçalho Auto-Submitted do e-mail
não é
no
Ações
Rejeitar e-mail (sem e-mail de reposta)
Atribuir
Sim

Regra 3:
 
Nome: Root
Operador lógico: e
Descrição:
Ativo: Sim
 
Critérios
Cabeçalho Subject do e-mail
verificado pela expressão regular
/.*/
Ações
Entidade
Atribuir
Entidade Raíz
 
 

21.As 4 responsabilidades da TI ao criar um SLA

A TI possui responsabilidades quando na criação e manutenção de um SLA com seu cliente/usuário.

Nesse vídeo falo um pouco sobre isso. É um vídeo mais teórico mas que eu sempre quis fazer.

Espero que gostem.

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br
➤ Servicedesk Brasil: https://www.servicedeskbrasil.com.br