Arquivo da categoria: Tutorial

38.Aviso de tabelas não migradas para InnoDB – GLPI 9.4

Este post é uma atualização do mesmo procedimento que era realizado na versão 9.3.x do GLPI.

Desde a versão 9.3.x o mecanismo do banco de dados do sistema foi atualizado para trabalhar com a Engine InnoDB ao invés da MyISAM como antigamente.

Quando você instala uma versão 9.3 ou superior do zero, o banco de dados já é criado e parametrizado com o formato InnoDB automaticamente. Mas quando a instalação existente já vem de versões anteriores à 9.3, o banco de dados permanece no formato MyISAM e precisa ser convertido manualmente para o InnoDB.

Este novo formato habilita certas funções que surgiram na versão 9.3, como a possibilidade de adição de múltiplas soluções. Algo que não era possível nas versões legadas.O procedimento é simples. Na versão 9.3.x, utilizávamos um script php que vinha junto na pasta scripts do front-end do GLPi. 

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Na versão 9.4 esse script foi transferido para os comandos de console do próprio sistema:

Como root do sistema

cd /var/www/glpi
php bin/console glpi:migration:myisam_to_innodb

/var/www/html/glpi é o local do meu glpi da demonstração. Ajuste o caminho para o seu.

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br

36.BGINFO – Configurar BGinfo por GPO

O BGInfo capta as informações de hardware dos computadores e a instalação do mesmo é relativamente simples, como demonstrei em post anterior. Mas imagine um cenário com mais de 15, 20 ou 1 centena de máquinas…
As GPOs são conhecidas por facilitarem certa automatização de tarefas e processos de administração de computadores em redes maiores.
Deixo abaixo algumas informações de como realizar a configuração e, é claro, um vídeo demonstrando.

Criar GPO

  • Navegue até Computer Configuration > Preferences > Windows Settings
  • Em Folders > Configure a GPO para Criar uma Pasta em:
    • C:\bginfo
  • Em Files > Configure a GPO para Copiar os 2 arquivos De: Para:
    • \\seudominio\netlogon\bginfo\bginfo.exe
    • C:\bginfo\bginfo.exe
    • \\seudominio\netlogon\bginfo\seuarquivoconfigbginfo.bgi
    • C:\bginfo\seuarquivoconfigbginfo.bgi
  • Em Shortcuts > Configure um atalho na inicialização de todos os usuários
  • Atalho na inicialização
    • Ação
      • Atualizar
    • Nome
      • bginfo
    • Tipo
      • Objeto de Sistema de Arquivos
    • Local
      • Incialização de Todos os usuários
    • Caminho de destino
      • c:\bginfo\bginfo.exe
    • Argumento
      • c:\bginfo\bti.bgi /timer:0 /silent /nolicprompt
  • Linkar GPO com domínio ou objeto desejado no AD

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br

35.BGInfo – Como mostrar Informações úteis na área de trabalho dos usuários

Existe uma suíte de aplicativos extras que podem potencializar alguns recursos do sistema operacional Windows. O Sysinternals.

Grande parte dos profissionais de tecnologia que lidam diariamente com servidores e estações de trabalho com o sistema operacional não conhece tais softwares que podem, desde adicionar recursos, até a ajudar a analisar falhas e possíveis correções.

Neste vídeo eu mostro um dos aplicativos que se chama #BGINFO. A ferramenta nos possibilita facilitar a obtenção de informações para um possível suporte remoto ou via telefone.

Aquelas informações que, dependendo do nível de expertise do técnico e do usuário, podem ser informações extremamente complexas de serem obtidas, mas especialmente importantes no processo de correção da falha.

O BGINFO busca informações da máquina e as insere juntamente ao papel de parede ao ser executado. Para que essa informação seja sempre atualizada, mostro como fazer com que a aplicação seja iniciada juntamente com a inicialização do sistema operacional.

➤ Faça o download do software BGINFO em https://docs.microsoft.com/en-us/sysinternals/downloads/bginfo
➤ Após a configuração do BGINFO, é necessário criar um arquivo de script chamado bat e adicioná-lo a inicialização
➤ Abra o bloco de notas e cole o seguinte texto prestando a atenção para os nomes das pastas e arquivos que você setar:

C:\bginfo\bginfo.exe /accepteula C:\bginfo\bti.bgi /timer:0 /silent

➤ Salve esse arquivo como nome.bat
➤ Copie esse arquivo para o local abaixo no Windows 10 ou arrastando o bat para a pasta Inicializar dentro do menu iniciar.

"%AppData%\Microsoft\Windows\Start Menu\Programs\Startup"

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br

34.Como usar as respostas automáticas do novo Gmail

Saiba como utilizar as respostas automáticas no #Gmail e terminar de uma vez por todas com aquele trabalho repetitivo de escrever sempre as mesmas mensagens ou de esquecer algum detalhe quando estiver encaminhando dados a algum cliente ou contato.

O novo #Gmail trouxe, além da nova cara, diversas funções. Algumas mais escondidas do que outras.

As respostas automáticas nos permitem criar mensagens pré-definidas para utilizar em momentos do dia ou até para respostas automáticas via Filtros.
Neste vídeo mostro o passo-a-passo para criar a sua primeira resposta automática e se beneficiar um pouco mais da #automatização.

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

➤ Site: https://www.arthurschaefer.com.br
➤ Instagram: https://instagram.com/arthurrschaefer
➤ Facebook: https://facebook.com/arthurschaefercombr
➤ LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arthurramosschaefer
➤ Twitter: https://www.twitter.com/arthurrschaefer
➤ Inscreva-se no Canal: https://www.youtube.com/ArthurSchaefer
➤ Canal no Telegram: https://t.me/arthurschaefer
➤ Baviera TI: https://www.bavierati.com.br

29. Instalando o GLPi 9.3.3 no Debian 9

Você já deve ter assistido meu vídeo de como instalar o GLPI 9.1.1 no Debian 8. Como as novas versões ganharam novas funcionalidades e novos pré-requisitos, resolvi dar uma atualizada no vídeo e fiz esse vídeo aí!!

Ele é um pouco longo mas mostro exatamente, ponto a ponto, como instalar o GLPi 9.3.3 (versão estável publicada até o momento) em um Debian 9 (que é a minha distro favorita).

Deixo aqui abaixo também o check list utilizado no procedimento:

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

Remover repositório CDROM

# vim /etc/apt/sources.list

comentar a linha que chama o cdrom (utiliza-se # no início da linha para comentá-la)

Adicionar repositórios

# echo "deb http://deb.debian.org/debian stretch main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb-src http://deb.debian.org/debian stretch main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb http://deb.debian.org/debian-security/ stretch/updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb-src http://deb.debian.org/debian-security/ stretch/updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb http://deb.debian.org/debian stretch-updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb-src http://deb.debian.org/debian stretch-updates main" >> /etc/apt/sources.list
# apt-get update

Instalar pré-requisitos obrigatórios

https://glpi-install.readthedocs.io/en/latest/prerequisites.html

# apt-get install apache2 php php-curl php-gd php-cli php-mbstring php-mysql php-xml -y
# apt-get install mysql-server -y

Instalar pré-requisitos opcionais

# apt-get install php-cli php-cas php-imap php-ldap php-xmlrpc php-soap php-snmp php-apcu -y

Instalar utilidades

# apt-get install zip unzip bzip2 unrar-free vim -y

Ajustes no php.ini

# find / -iname php.ini

# vim /etc/php/7.0/apache2/php.ini

memory_limit = 64M ; // max memory limit
file_uploads = on ;
max_execution_time = 600 ; // not mandatory but adviced
register_globals = off ; // not mandatory but adviced
magic_quotes_sybase = off ;
session.auto_start = off ;
session.use_trans_sid = 0 ; // not mandatory but adviced

Início instalação GLPI

# cd /tmp
# wget https://github.com/glpi-project/glpi/releases/download/9.3.3/glpi-9.3.3.tgz
# tar -xvzf glpi-9.3.3.tgz
# cp -Rf glpi /var/www/html

Permissões para a pasta do GLPI

# chmod 775 /var/www/html/* -Rf
# chown www-data. /var/www/html/* -Rf

Criação do banco de dados do GLPI

# mysql -uroot -p
# mysql> create database glpi;
# mysql> create user 'glpi'@'localhost' identified by '123456';
# mysql> grant all on glpi.* to glpi identified by '123456';
# mysql> quit;

Configuração de segurança de diretórios do GLPi

“Acesso web ao diretório de arquivos não deveria ser permitido
Verifique a configuração do arquivo .htaccess e do servidor web.”

# vim /etc/apache2/conf-available/glpi.conf

<Directory "/var/www/html/glpi">    
AllowOverride All
</Directory>

# a2enconf glpi.conf
# service apache2 restart

Sumário do vídeo:

Início da Instalação – 3:35
Remover repositório CDROM – 4:33
Adicionar repositórios – 5:50
Instalar pré-requisitos obrigatórios – 7:56
Ajustes do php.ini – 15:02
Início da instalação do GLPi via Browser – 18:43
“Resolvendo” avisos de ajustes – 27:47
Acesso web ao diretório de arquivos não deveria ser permitido – 28:13
Instalar pré-requisitos opcionais – 31:09
Avisos durante a instalação – 33:00

Você gostaria de ajudar o blog de alguma forma?

24.Nova Função – Trabalhando com Templates no Evernote

     Por muito tempo, usuários pediam por uma função capaz de facilitar o uso de templates de notas de forma simplificada e sem precisar duplicar notas. A função chegou.
     Os templates de notas eram oferecidos em formato de notas simples que você podia copiar para um caderno, e então duplicar para reutilizar. Apesar dessa solução alternativa, popular entre usuários, a Evernote entendeu que era necessário criar algo mais fácil e mais bem pensado para uso de templates (Templates).
     Uma galeria, até agora, com mais de 30 templates pré desenvolvidos para os mais diversos tipos de usuários está disponível aqui. Você pode salvar qualquer um desses templates na sua conta. Se você for assinante Plus*, Premium ou Business, você pode transformar qualquer uma de suas notas em templates.
     Sua galeria pessoal de templates pode ser acessada a partir de qualquer Nova Nota clicando no botão “Template”. Ali você encontra templates oferecidos pela Evernote e também os criados por você, pode também editar nomes de templates, apagar os que não quer usar mais ou aplicar um template a uma nova nota.
     Dá uma olhada aqui abaixo. Fiz um pequeno tutorial e também um vídeo falando sobre essa função.
     Veja o Botão “Template” quando você abre uma nova nota.

Navegue entre Templates que você criou, se fores assinante do software, e os que a Evernote já oferece.

Veja a notificação de que a nota foi criada a partir de um template

Se você for assinante do software, você pode criar seus próprios templates no botão 

Ajude e Apoie o Canal!

Cadastre-se agora mesmo ou assine o Evernote!!

GLPI 9.1 — Criar, configurar e atribuir um SLA através dos seus SLTs

Vamos falar novamente sobre o SLA “Service-Level Agreement” ou “Acordo de Nível de Serviço”.

O SLA é um acordo entre partes. Geralmente contratante e contratada em relação a algum serviço ou entrega em TI.

Através desse acordo, fornecedor e cliente estabelecem prazos, normas e demais pontos de entrega de um serviço de TI.

Um serviço de TI com alta criticidade de disponibilidade e funcionalidade necessita de um SLA para que o cliente possa trabalhar e confiar que estará disponível e se não estiver dentro do SLA poderá ser indenizado pelo fornecedor que deve atender a necessidade do cliente em tempo hábil ou com capacidade necessária para o uso.
Esse acordo é que formaliza o serviço de TI em questão. No GLPI é possível criar esses acordos e fazer com que sejam atribuídos a chamados alterando a sua data de vencimento para que sejam seguidos os prazos para atendimento.

Na versão 9.1 do sistema, esses tempos podem ser divididos em dois TTO — Time-to-Own (Tempo para aceitar) e TTS — Time-to-Solve (Tempo para Solucionar). Isso faz com que o GLPI fique ainda mais flexível em termos de organização de Service Desk baseado em ITIL.

No vídeo abaixo demonstro a criação de um Calendário para dias úteis da empresa, no qual o SLA irá se basear para calcular os tempos, uma vez que não queremos que o SLA conte o tempo durante fins de semana ou fora do horário de trabalho. Após a criação da agenda, criaremos o SLA e sua regra para atribuição em caso de escolha de uma categoria específica.

Este vídeo é praticamente uma atualização de um antigo vídeo que postei ainda na versão 0.84.x do sistema.

www.bavierati.com.br

GLPI — Checklist para envio de notificações por e-mail

Vejo que uma das dificuldades mais corriqueiras na configuração do GLPI é o envio de notificações por e-mail e a abertura de chamados por e-mail.

 Decidi fazer um pequeno checklist de itens que podem estar impedindo que isso funcione adequadamente. É um checklist curto, rápido, mas que pode dar uma luz aos amigos com dificuldades.

  • PHP foi compilado para trabalhar com imap? php5-imap
  • Servidor está com acesso a internet?
  • Existe Firewall no meio do caminho?
  • Servidor está com acesso a porta do smtp? (587, 465…)
  • Telnet para o servidor de e-mails na porta do smtp, funciona?


  • Configurações estão corretas? (Endereço do servidor de e-mails, usuário, senha, porta…)
  • O servidor de e-mail está habilitado para oferecer relay de e-mail?

Cada servidor de e-mail e cada distribuição de Sistema Operacional no qual o GLPI estiver instalado, tem uma particularidade com a forma de configurar, mas a teoria e princípios são sempre os mesmos acima.

Caso essa lista não o ajude, comente aqui abaixo, caso ajude, comente também. Fico contente! =D

Se tiver algo a acrescentar, comente também!!

GLPI — Como zerar a base de chamados sem perder as configurações – TESTADAS ATÉ A VERSÃO 9.3.x

Muitas vezes implantamos o GLPI em um ambiente que exige diversos testes. Com isso a quantidade de chamados abertos pode poluir a base no futuro. Tanto com os tempos, textos, números de chamados abertos e fechados, entre outros.
Para solucionar esse caso, existe uma forma bem simples de limpar a base sem perder as configurações. Dessa forma, apenas os chamados serão apagados e o restante permanecerá como estava.
Para isso, você deve ter acesso ao mysql e ao banco de dados específico.
No caso abaixo, o glpi está no banco de dados “testes”.
Após conectar ao banco de dados, você precisará executar os seguintes comandos.

CUIDADO: O comando TRUNCATE apaga TODAS as linhas da tabela. Se você colocar o nome da tabela errado, pode perder dados importantes.

truncate glpi_crontasklogs;
truncate glpi_documents;
truncate glpi_documents_items;
truncate glpi_events;
truncate glpi_logs;
truncate glpi_queuedmails;
truncate glpi_taskcategories;
truncate glpi_ticketfollowups;
truncate glpi_tickets;
truncate glpi_tickets_users;
truncate glpi_ticketsatisfactions;
truncate glpi_tickettasks;
truncate glpi_ticketvalidations;

Veja abaixo o antes, os comandos e o depois.

Antes dos comandos

Comandos no MySql

Depois dos comandos

ATUALIZAÇÃO VERSÃO 9.3.x
No banco de dados do GLPI que queres zerar a base execute os comandos a seguir:
truncate glpi_crontasklogs;
truncate glpi_documents;
truncate glpi_documents_items;
truncate glpi_events;
truncate glpi_logs;
truncate glpi_taskcategories;
truncate glpi_ticketfollowups;
truncate glpi_tickets;
truncate glpi_tickets_users;
truncate glpi_ticketsatisfactions;
truncate glpi_tickettasks;
truncate glpi_ticketvalidations;
truncate glpi_itilsolutions;
truncate glpi_queuednotifications;

GLPI — Lentidão na abertura de chamados e inserção de tarefas

Algumas vezes o GLPI se torna um tanto quanto lento na abertura ou atualização de chamados. E não por acaso, nas atividades que envolvem envio de notificações por e-mail.

  • Novo chamado
  • Nova tarefa
  • Novo acompanhamento

Isso acontece, na grande maioria de vezes, por conta da tentativa de conexão do GLPI com o servidor de e-mails. Seja servidor local ou na nuvem, as vezes acontece de o sistema não conseguir uma conexão e enviar o e-mail rapidamente e enquanto isso não acontece a tela fica congelada. Até lembro de um tempo em que isso acontecia e se o usuário clicasse mais de uma vez no botão, o sistema duplicava a ação que estava sendo feita.

Para solucionar esse caso da lentidão, as versões mais atuais do GLPI estão vindo com a função de “Atraso no envio de notificações por e-mail”.

Essa opção é configurada a nível de Entidade, ou seja, caso queira aplicar em todas as Entidades, siga o procedimento abaixo

1- Administração > Entidades > Entidade Raíz (Root Entity)

2- No menu seguinte, clique no item Notificações

3- Procure pelo Item “Atrasar o envio de notificações por e-mail”

4- Configure um tempo como 5 minutos ou algo parecido


Com essa configuração, o GLPI juntará diversas notificações durante 5 minutos e enviará todas juntas não gerando a lentidão e trabalhando de forma transparente.

Não esqueça de verificar se as Ações automáticas “quedmail” e “queuedmailclean” estão rodando, esses caras é que vão automatizar o processo de envio desses e-mails coletivos.