Arquivo da categoria: Google Cloud Platform

Google Cloud Platform anuncia proteção dos preços mesmo com alta do dólar

A Google Cloud Platform o que é?
GCP é a plataforma de nuvem oferecida pelo Google para utilização de recursos de servidores, serviços e produtos de nuvem da empresa.

Através do GCP você tem acesso a servidores virtuais, serviços de armazenamento, inteligência artificial e muita coisa que eu nem conheço ainda.

Dentre diversos dos benefícios, como o desconto progressivo por uso contínuo e data center no Brasil, o Google anunciou que manterá preços de Janeiro ou menores (caso haja queda do dólar durante o período) durante todo o ano de 2020.

A medida visa proteger empresas que utilizam recursos de nuvem na plataforma de sofrerem com custos exorbitantes devido a alta da cotação do dólar nos últimos 3 meses (fevereiro a abril).

Em Janeiro o dólar na GCP fechou com valor de R$ 4,83 e em Abril em R$ 5,82.

A partir do dia 1 de Maio o Google manterá o valor máximo de R$ 4,83 por dólar, mesmo valor de Janeiro, até o final de 2020. Máximo pois em caso de diminuição do valor do dólar, o Google manterá a cotação que for mais vantajosa aos clientes.

A partir de 2021 os preços poderão sofrer variações conforme valores de dólar no futuro mas com limites máximos de aumento mensal a 2% do mês anterior. Este aumento só ocorrerá caso o dólar esteja acima dos R$ 4,83 prometidos até Dezembro deste ano.

O que é certo até o momento:

  • Os preços do dólar na GCP se fixarão ao máximo de R$ 4,83 até o final de 2020.
  • Havendo diminuição do dólar durante este período, o valor baixa também para os clientes.
  • Em 2021, havendo aumento além dos R$ 4,83, o Google fará aumentos limitados a 2% do mês anterior.
  • Em 2021, havendo queda do dólar, o valor também baixa para recursos da GCP.

A redução é de 20% para este mês de Maio. Um belo fôlego para quem está com recursos na nuvem e um pouco apavorado com esse aumento descontrolado do dólar.

A Evernote também vai para a nuvem


Fonte: Evernote Brasil

 O que? Mas o Evernote não é na nuvem?

 Sim, mas é a sua nuvem. Agora o Evernote vai tirar seus serviços e servidores dos seus Data Centers buscando escalabilidade, agilidade e maior eficiência.

 Com isso, pretendem melhorar o que já era bom em questões de segurança e também de funcionalidades como no artigo em seu blog oficial.

 Após 8 anos de existência e mais de 200 milhões de usuários ativos, a equipe do Evernote avaliou que era o momento de partir para a nuvem. As atualizações, implementações e melhorias estavam demorando tempo demais para o volume de usuários que hoje utilizam a plataforma.

“Até agora, a Evernote era proprietária, configurava, e mantinha seus próprios servidores e redes. Esta abordagem nos deu a capacidade de construir o serviço da maneira que queríamos construi-lo. Mas isso também é limitador — caro para manter, lento para atualizar, e difícil de escalar. E, apesar de a infraestrutura atual ser perfeitamente adequada para suportar a Evernote da forma que está hoje, falta a velocidade e a flexibilidade que precisamos para amanhã.”

Na prática, nada muda para o usuário final. Nada em termos perceptíveis. Mas em um futuro breve muita coisa pode acontecer como o mesmo artigo cita que a criptografia-at-rest deve ser implementada em breve. Algo que muitos usuários já pediam a um bom tempo.

 Vale citar que a Evernote deixou claro que suas Três Leis de Proteção de Dados permanecem de pé:

  • Seus dados pertencem a você
  • Seus dados estão protegidos
  • Seus dados são portáteis

Interessante é que a nuvem escolhida para hospedar toda essa estrutura maravilhosa é a Google Cloud Patform


Com a migração dos dados iniciando em Outubro e com previsão para término até o fim do ano de 2016, a Evernote ainda terá acesso a algumas das tecnologias do Google como tradução, gerenciamento de fotos e pesquisa por voz para dar ainda mais poder ao já poderosíssimo Evernote.

Conhecendo essas duas gigantes dá para se dizer que é uma parceria com futuro!!!