Comparando Fusion Inventory com OCS Server NG

Diariamente vejo o pessoal perguntando sobre as ferramentas de inventário Open Source que se integram ao GLPI. O OCS NG e Fusion Inventory. A pergunta é sempre a mesma.

Qual é o melhor?

Pois bem, catando na web encontrei um comparativo bem legal. Dá uma olhada abaixo!!

2016-12-13-14_20_02-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_20_20-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_22_16-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_21_58-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_21_42-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_21_24

2016-12-13-14_21_09-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_20_58-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_20_44-versao-43-historico-ocs-fusion-features-comparison-ocs-fusion-features-com

2016-12-13-14_20_30

Link para postagem original http://forge.fusioninventory.org/projects/fusioninventory/wiki/OCS_Fusion_Features_Comparison/43

Instalar GLPI 9.1.1 no Debian 8

O GLPI é uma ferramenta de Service Desk extremamente flexível, fácil de usar e de instalar.

Abaixo fiz um vídeo explicando o passo a passo para instalação do GLPI 9.1.1 em um servidor Debian.

Eu escolho e sugiro instalar o GLPI em distribuições Linux como Debian, e CentOS.

Utilizo o Debian na maioria dos meus projetos por ser uma distribuição robusta, eficiente e com muita documentação na web tanto para instalação e resolução de problemas do Sistema Operacional, quanto para o processo de instalação e configuração do próprio GLPI.

O processo de instalação do GLPI é muito semelhante em todas as distribuições Linux do mercado. A teoria é a mesma e possui adaptações de comandos, apenas.

Apenas no Windows que o processo é mais complicadinho mas segue a mesma teoria de todo sistema Web.

Abaixo deixei também os comandos que foram utilizados na instalação. O uso do # é apenas para indicar que é o usuário root que está rodando os comandos. Não fazem parte dos comandos.

Requisito mínimo para instalar o GLPI é ter noção básica de servidores linux e publicação web no apache.

# echo "deb http://ftp.br.debian.org/debian/ jessie main" > /etc/apt/sources.list
# echo "deb-src http://ftp.br.debian.org/debian/ jessie main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb http://security.debian.org/ jessie/updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb-src http://security.debian.org/ jessie/updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb http://ftp.br.debian.org/debian/ jessie-updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb-src http://ftp.br.debian.org/debian/ jessie-updates main" >> /etc/apt/sources.list
# echo "deb http://ftp.de.debian.org/debian/ jessie main non-free" >> /etc/apt/sources.list
# apt-get update
# apt-get upgrade -y
# apt-get install ca-certificates apache2 libapache2-mod-php5 php5-cli php5 php5-gd php5-imap php5-ldap php5-mysql php-soap php5-xmlrpc zip unzip bzip2 unrar-free php5-snmp php5-curl -y
# apt-get install mariadb-server
# cd /tmp
# wget https://github.com/glpi-project/glpi/releases/download/9.1.1/glpi-9.1.1.tgz
# tar -xvzf glpi-9.1.1.tgz
# cp -Rf glpi /var/www/html
# vim /etc/apache2/conf-available/glpi.conf
<Directory "/var/www/html/glpi">
   AllowOverride All
</Directory>
# a2enconf glpi.conf
# service apache2 restart
# chmod 775 /var/www/html -Rf
# chown www-data. /var/www/html -Rf
# mysql -uroot -p
# mysql> create database glpi;
# mysql> create user 'glpi'@'localhost' identified by '123456';
# mysql> grant all on glpi.* to glpi identified by '123456';
# mysql> quit;

www.bavierati.com.br

GLPI — Nova função de regras na versão 0.85

Na semana passada, como todos sabem, saiu a nova versão do GLPI. A 0.85. Nesta nova versão uma nova função muito útil para quem usa as regras de negócio para chamados foi adicionada.

 Nas versões antigas não existia a opção de as regras funcionarem nos chamados após abertos. Ou seja, as regras de negócios só eram aplicadas nos chamados no momento da abertura do mesmo. Caso houvesse a necessidade de que alguma automatização de chamado fosse executada após a abertura do mesmo, não era possível.

 Na versão 0.85 existe uma opção na criação da regra para Adicionar ou Atualizar. Essa opção nada mais é do que o seguinte:

  • Adicionar: A regra será executada apenas na abertura do chamado como nas versões antigas.
  • Atualizar: A regra será executada na atualização do chamado baseado nos critérios escolhidos.

Agora ficou perfeita a opção de regras para negócios no GLPI.

www.bavierati.com.br

GLPI — Interpretando Estatísticas no GLPI — ATUALIZADO

O GLPI possui uma aba chamada Estatísticas em cada chamado que é aberto no mesmo. Ela possui muitas informações que nem sempre são claras para os administradores, técnicos ou até para os usuários. Procurando em diversas documentações do GLPI ou com ajuda de amigos desse meio pudemos tirar algumas conclusões sobre cada uma das categorias das Estatísticas e compartilho aqui com vocês o que encontramos.

 Enquanto o chamado está Aberto (status Novo, Processando (atribuído), Processando (planejado) e Pendente) encontramos as seguintes categorias e informações:

  • Datas
  • Data da abertura
  • Data de vencimento
  • Tempos
  • Levar em consideração
  • Pendente


Enquanto o chamado está Solucionado aparecem mais duas novas informações nas mesmas categorias e fica da seguinte forma:

  • Datas
  • Data da abertura
  • Data de vencimento
  • Data da resolução
  • Tempos
  • Levar em consideração
  • Resolução
  • Pendente


Quando o chamado é Fechado aparecem os seguintes campos:

  • Datas
  • Data da abertura
  • Data de vencimento
  • Data da resolução
  • Data de encerramento
  • Tempos
  • Levar em consideração
  • Resolução
  • Fechando
  • Pendente


Eis que em todos os status, as informações de Datas e Tempos são interpretadas da mesma forma. A única coisa que difere entre os status é a quantidade de informações disponíveis, uma vez que não há necessidade de sempre visualizar todas as informações em qualquer estado em que o chamado se encontrar.

  • Datas
  • Data da abertura
  • É neste campo que fica a data exata em que o chamado foi aberto pelo usuário ou técnico. Essa data é gravada automaticamente no momento da abertura do chamado.
  • Data de vencimento
  • Caso o chamado possua um SLA, um vencimento configurado manualmente, ou até alguma regra que insira automaticamente uma data limite para solução do chamado, é neste campo que fica a data limite configurada.
  • Data da resolução
  • Quando solucionado, o chamado passa a ter uma data de solução. Ou seja, data em que o técnico solucionou o chamado para que o usuário pudesse aprovar ou não essa solução.
  • Data de encerramento
  • Quando o chamado é fechado, este campo recebe a data final em que o chamado recebeu o Status de Fechado.
  • Tempos
  • Levar em consideração
  • Este é o tempo calculado entre o momento em que o chamado foi aberto e o momento em que o mesmo foi atribuído a algum técnico. Caso você possua alguma regra automática de atribuição de técnicos, certamente não terá este item muito preciso uma vez que o chamado é atribuído no momento em que é aberto.
  • Resolução
  • Este é o tempo entre a atribuição do chamado a algum técnico e o momento em que o mesmo recebeu uma solução e mudou seu Status para Solucionado.
  • Fechando
  • O campo Fechando mostra o tempo exato (baseado no seu calendáro principal) do fechamento do chamado, ou seja, o momento da troca de Status de Solucionado para Fechado.
  • Pendente
  • Este é o tempo real em que o chamado esteve “Em Espera”, ou com Status Pendente. Este indicador pode ajudar a identificar tempos em que o usuário precisou esperar por algo. É importante que os técnicos envolvidos entendam esse conceito.

Vejo que em um ambiente de Help Desk se faz muito necessário criar-se indicadores de desempenho para que sempre possamos buscar a governança mais perfeita possível de TI, trazendo resultados que sejam reconhecidos no negócio principal da empresa. Seja ele TI ou qualquer outro.

Indicadores relacionados com tempos de resposta, espera, atendimento, resolução e fechamento são importantíssimos para se iniciar projetos de melhorias no fluxo de trabalho de um setor de suporte.

Acredito que utilizando o GLPI e entendendo estes conceitos, possa ficar mais fácil criar estes indicadores e torná-los realidade.

ATUALIZAÇÃO:

Abaixo algumas considerações do amigo +Jairo Santos

  • Levar em consideração

Eu defini na categoria do chamado o técnico responsável, todo chamado aberto é automaticamente atribuído a algum técnico, porem este tempo só é contabilizado depois que o técnico execute a primeira ação no chamado (Ex: adicionar um folow-up, tarefa, ou até mesmo mudar o impacto do chamado).

  • Resolução

Este é o tempo entre a “abertura” do chamado e o momento em que o mesmo recebeu uma solução e mudou seu Status para Solucionado.

  • Fechando

Somente completando o que você disse, é o momento em que o usuário fecha o chamado ou que o sistema feche o chamado no prazo definido nas configurações do GLPI.

  • Pendente

Somente completando o que você disse, se você estiver usando SLA e status do chamado for alterado para Pendente, após você voltar o status para Processando, você verá que o tempo que ficou pendente será somado no tempo do SLA. (Ex: Você solicitou uma informação do usuário e alterou o status para Pendente, durante este tempo para de contar o tempo do SLA, apos você voltar o status para processando você verá que foi somado o mesmo tempo na data de vencimento do chamado).

GLPI 0.83.91 Stable e GLPI 0.84 Release Candidate 3

Na última semana o pessoal do GLPI lançou uma nova atualização estável do software de gerenciamento de TI para corrigir um bug que permaneceu na versão 0.83.9. Na versão 0.83.91 está corrigindo uma questão de segurança que havia ficado pendente. Correção mínima e talvez nem faça muita diferença para a maioria.

 E nesta madrugada saiu a versão 0.84 Release Candidate 3 que, para quem não vem acompanhando, é mais uma nova versão candidata a se tornar estável.

Changelog 0.83.91

  • Bug #4375: CVE-2013–2225 + CVE-2013–2227 : Security fix ( serialize + filter classname for autoload)


Changelog 0.84 RC3 (Grifado em amarelo a comparação entre o 0.84 RC2 e o RC3)

Ao que tudo indica, ainda temos 5 tarefas em aberto para o lançamento final do GLPI 0.84!


As tarefas que estavam em aberto na última versão (0.84 RC2) permanecem em aberto Review Help Links(bug), Move Prerequisite to PHP 5.3.0(Task), Update README on website to update prerequisites (PHP…) (Task). Vamos precisar de um pouco de paciência por enquanto.

GLPI — Configurações Básicas por Murilo Boteon

O amigo Murilo Boteon do blog Carreira em Foco criou um artigo muito bom que complementa em maestria a minha série de posts sobre a implantação de um sistema de Help Desk que está entrando na reta final.
Esse artigo dá uma boa atenção aos parâmetros a serem configurados no GLPI assim que o mesmo estiver instalado.

Configurações Básicas GLPI

Como prometido no ultimo post, estou postando hoje um pequeno tutorial das configurações básicas do GLPI. Lembrando que para realizar essas configurações tivemos que buscar conhecimento em diversos meios, o que nos custou um bom tempo. Por isso resolvi fazer o tutorial para ajudar os iniciantes, que, assim como eu, estão iniciando no GLPI…

x5s201

Criação de grupos
Home > Administração > Grupos

grupos

Figura 01

Configuração do grupo criado Suporte Sistemas. Os demais grupos estão parametrizados da mesma maneira.

Figura 2

Figura 02

Criação de usuários (atendentes)
Home > Administração > Usuários

Cadastro de atendentes. Repare na figura 03 que associei o atendente criado ao grupo Suporte Sistemas. De acordo com os grupos criados anteriormente, associei os atendentes que respondem pelos serviços de sistemas para o grupo Suporte Sistemas, os atendentes que respondem para os serviços de desenvolvimento para o grupo Suporte Desenvolvimento e os atendentes que respondem para os serviços de suporte técnico para o grupo Suporte Técnico.

Figura 3

Figura 03

Categorias de chamados
Home > Configurar > Dropdowns > Categorias de chamados

Aqui foi onde consegui cadastrar os meus serviços prestados por ambos os grupos. Repare na figura 05 que associei o serviço “Logix” para o grupo Suporte Sistemas, ou seja, todos os chamados abertos para o serviço “Logix” serão encaminhados aos atendentes que estiverem no grupo Suporte Sistemas.

Figura 4

Figura 04

Figura 05

Figura 05

Regras
Home > Administração > Regras > Regras de negócios para chamados

A parte de regras foi necessária à configuração para dar certo a parte das notificações, a qual irei apresentar na sequência. Como podemos ver na figura 08, na parte onde definimos o Critério, foram cadastrados todos os serviços ou categorias (não sei bem como definir isso) que são pertinentes ao grupo Suporte Sistemas. Na parte onde definimos a Ação definimos para que sempre que um chamado for aberto com esses serviços (ou categoria) imediatamente será atribuído para o grupo Suporte Sistemas.

Figura 06

Figura 06

Figura 07

Figura 07

Notificações
Home > Configurar > Notificações > Notificações

Nome: New Ticket

Na parte das notificações configuramos o GLPI para disparar uma notificação assim que um novo chamado for aberto. Repare na figura 08 na parte dos “Destinatários”, que adicionamos “Requerentes”, “Grupo responsável pelo chamado” e “Grupo responsável pelo hardware”, fazendo com que seja disparada uma notificação de abertura de chamado para o próprio usuário que abriu o chamado e para os atendentes que estiverem no grupo para qual o chamado foi associado.

Figura 08

Figura 08

A maior fonte de pesquisa que utilizamos para aprender a configurar o GLPI foi o grupo GLPI Brasil, do Google Groups

Escrito por Murilo Boteon

Artigo Original http://carreiraemfoco.wordpress.com/2013/05/27/configuracoes-basicas-glpi/

WSUS — Como movimentar o local de armazenamento dos arquivos de atualização locais

Você já se encontrou em uma situação de precisar alterar o local onde os arquivos de atualização do WSUS são salvos por não ter mais espaço em disco no local atual? Ou então ocorre uma falha no disco onde estão salvos estes arquivos e existe a necessidade de configurar outro disco com outro nome? Ou por algum motivo qualquer você quer movimentar as pastas de armazenamento de updates do WSUS eis as informações necessárias e o procedimento a ser seguido.

Este procedimento foi feito no WSUS 3.0

O procedimento é feito através de uma ferramenta chamada wsusutil.exe, uma ferramenta baseada em linha de comando que vem armazenada por padrão na pasta de instalação do sistema WSUS:

<Diretório de instalação do WSUS>:Program FilesMicrosoft Windows Server Update ServicesTools


Para realizar o procedimento é necessário privilégios do grupo de Administradores locais do servidor do WSUS, e esse procedimento só funciona quando executado diretamente no servidor onde os Serviços do WSUS estão instalados. Não esqueça de criar o diretório para onde desejas mover o conteúdo do WSUS antes de executar os comandos abaixo.
O comando movecontent carrega um parâmetro opcional [-skipcopy] que é opcional para a mudança do diretório de updates locais sem copiar os arquivos.

  1. Clique em Iniciar, e então clique em Executar.
  2. Na janela que abrir digite cmd, e então clique em Ok.
  3. No prompt de comando navegue até o diretório que contenha o WSUSutil.exe (<Diretório de instalação do WSUS>:Program FilesMicrosoft Windows Server Update ServicesTools)
  4. Digite o comando a seguir e pressione Enter:

wsusutil.exe movecontent contentpath logfile [-skipcopy]


Onde contentpath é o novo local onde serão armazenados os arquivos de update e logfile é o arquivo de log que será gerado durante o procedimento. Por exemplo, se o novo local será em F:WSUS o comando deverá ficar da seguinte forma:

wsusutil.exe movecontent F:WSUS F:move.log


Fonte: http://blogs.technet.com/b/sus/archive/2008/05/19/wsus-how-to-change-the-location-where-wsus-stores-updates-locally.aspx

Fontes de informações GLPI

Nesse dois anos que tenho utilizado o GLPI como software de Help Desk para ambientes de TI vejo diariamente pessoas com dificuldades para entendimento de certos recursos, configurações e até informações para bolar apresentações, projetos ou de fato pôr em prática uma implantação de forma satisfatória.

Andei procurando pela internet afora e vi que as documentações relacionadas ao GLPI são, de certa forma, escassas. Por isso resolvi citar aqui algumas fontes interessantes de informações, documentos e tutoriais do GLPI.

  • Site oficial do GLPI


O Site oficial do GLPI possui diversas informações sobre o software. Referências de quem usa, manuais oficiais, links para suporte técnico, informações sobre como contribuir com o software, repositório de arquivos com todas as versões do GLPI, repositório com os links para os plugins e muitas informações interessantes. As vezes um pouco escondidas, mas disponíveis a todos através de uma fonte oficial e confiável.

http://www.glpi-project.org/spip.php?lang=en

  • Grupo de discussão do Google Groups GLPI — Brasil


O grupo de discussão GLPI — Brasil foi criado como uma espécie de fórum para que todos possam ter acesso a informações na língua portuguesa.

O grupo tem se mostrado muito ativo e solícito na grande maioria das discussões levantadas por diversos administradores espalhados pelo Brasil e em alguns momentos até da América Latina em geral.

Hoje o grupo conta com mais de 1000 membros e a média de posts nesse ano de 2012 está em pelo menos 380 posts mensais, ou seja, é uma bela ferramenta para troca de informações sobre o GLPI.

Como participar: Para fazer parte desse grupo é só acessar o http://groups.google.com/group/glpi-brasil ou enviar um e-mail para glpi-brasil@googlegroups.com que já estará se cadastrando no mesmo.

  • Comunidade GLPI — Brasil no Google+


Recentemente foi criada uma comunidade do GLPI — Brasil no Google+ que tem objetivo semelhante ao do grupo de discussão da plataforma Google Groups. Ainda estamos em fases de testes quanto as funcionalidades de Hangouts para criarmos encontros online mensais, bimestrais, trimestrais entre os membros para trocarmos algum tipo de informação.

A ferramenta promete ajudar bastante na disseminação do software.

Como participar: https://plus.google.com/communities/105783756752828153520

  • Grupo do GLPI no LinkedIn


O grupo de discussão do GLPI na rede social LinkedIn está ativo a um bom tempo também e possui membros de todas as partes do mundo. É uma alternativa de contato através de uma rede social de negócios.

Como participar: http://www.linkedin.com/groups/GLPI-84619?trk=myg_ugrp_ovr

  • Blogs

Existem diversos blogs com informações sobre o GLPI também. Mas essas fontes vão exigir um pouco mais de pesquisa por parte dos interessados. São muitos. Inclusive o meu! =D