G Suite x Microsoft Office 365 — via Principled Technologies

Em uma série de testes de velocidade e desempenho, a Principled Technologies, empresa de testes de soluções e marketing, comparou diversas funcionalidades e componentes chave do G Suite e do Microsoft Office 365.

Os resultados mostraram números interessantes a favor do G Suite. Veja abaixo:

  • Mudanças em tempo real aparecem até 96% mais rápido com o Documentos Google.
  • O upload de arquivos é até 53% mais rápido com o Google Drive.
  • Você pode economizar até 61% do tempo gasto em videochamadas com o Hangouts do Google.
  • Você pode enviar e-mails com anexos até 42% mais rápido com o Gmail.
  • A criação de sites internos leva 57% menos tempo com o Google Sites.

O relatório completo está disponível aqui.


Caso tenha interesse, através do link acima, consigo 15% de desconto no G Suite para o primeiro ano.

A Evernote também vai para a nuvem


Fonte: Evernote Brasil

 O que? Mas o Evernote não é na nuvem?

 Sim, mas é a sua nuvem. Agora o Evernote vai tirar seus serviços e servidores dos seus Data Centers buscando escalabilidade, agilidade e maior eficiência.

 Com isso, pretendem melhorar o que já era bom em questões de segurança e também de funcionalidades como no artigo em seu blog oficial.

 Após 8 anos de existência e mais de 200 milhões de usuários ativos, a equipe do Evernote avaliou que era o momento de partir para a nuvem. As atualizações, implementações e melhorias estavam demorando tempo demais para o volume de usuários que hoje utilizam a plataforma.

“Até agora, a Evernote era proprietária, configurava, e mantinha seus próprios servidores e redes. Esta abordagem nos deu a capacidade de construir o serviço da maneira que queríamos construi-lo. Mas isso também é limitador — caro para manter, lento para atualizar, e difícil de escalar. E, apesar de a infraestrutura atual ser perfeitamente adequada para suportar a Evernote da forma que está hoje, falta a velocidade e a flexibilidade que precisamos para amanhã.”

Na prática, nada muda para o usuário final. Nada em termos perceptíveis. Mas em um futuro breve muita coisa pode acontecer como o mesmo artigo cita que a criptografia-at-rest deve ser implementada em breve. Algo que muitos usuários já pediam a um bom tempo.

 Vale citar que a Evernote deixou claro que suas Três Leis de Proteção de Dados permanecem de pé:

  • Seus dados pertencem a você
  • Seus dados estão protegidos
  • Seus dados são portáteis

Interessante é que a nuvem escolhida para hospedar toda essa estrutura maravilhosa é a Google Cloud Patform


Com a migração dos dados iniciando em Outubro e com previsão para término até o fim do ano de 2016, a Evernote ainda terá acesso a algumas das tecnologias do Google como tradução, gerenciamento de fotos e pesquisa por voz para dar ainda mais poder ao já poderosíssimo Evernote.

Conhecendo essas duas gigantes dá para se dizer que é uma parceria com futuro!!!

Amazon S3 ou Amazon Glacier

Amazon S3 vs Amazon Glacier: qual ferramenta de armazenamento AWS devo utilizar??

No momento da criação do seu primeiro ambiente AWS (Amazon Web Services), você vai ou pelo menos deveria, considerar uma possível perda de seus dados ou o risco disso acontecer.

Mesmo que você tenha desenvolvido uma solução durável e flexível, isso não vai lhe proteger de erros administrativos, dados corrompidos, ou até ataques ao seus sistema por pessoas mal intencionadas. Como meu professor de Gerenciamento de Risco uma vez me disse, “seu projeto sempre terá riscos, e você nunca irá evitá-los, apenas gerenciá-los”, ou seja, cabe a você, administrador do ambiente cloud, mitigar as chances e/ou impactos dessas possíveis vulnerabilidades do seu sistema. E isso só é possível com uma bela estratégia de backup.

Com o Amazon Simple Storage Service, ou apenas Amazon S3 e seu primo mais novo, Amazon Glacier, os serviços necessários estão a sua disposição para uma solução de bom custo benefício e ainda por cima prático.

Então, Amazon S3 vs Amazon Glacier??

Diferente do Amazon Elastic Block Store (EBS) ou o sistema local de arquivos do seu computador, onde os dados são gerenciados em uma hierarquia de diretórios, Amazon S3 trata os dados como objetos individuais.

Esse formato de armazenamento de dados em uma camada inferior (Storage) pode trazer inúmeros benefícios. Primeiro, Amazon pode prover um serviço de armazenamento durável a preços bem baixos. Você também acaba pagando apenas pela quantidade de armazenamento que você utiliza atualmente. Portanto não se faz necessária a adivinhação, alocação ou provisionamento de espaço futuro.

Amazon S3 vs Amazon Glacier

As regras de ciclo de vida dentro do S3 lhe permitem gerenciar o ciclo dos objetos armazenados no S3. Após um período de tempo você pode ter seus dados automaticamente apagados ou arquivados no Amazon Glacier.

Inclusive você pode criar tags nos arquivos para que apenas aqueles recebam as regras.


O Amazon Glacier é vendido pela Amazon como “uma forma de armazenamento com custo extremamente baixo”. O custo por Terabyte de armazenamento por mês é apenas uma fração do custo do S3. Amazon Glacier é desenhado basicamente como um sistema “write once and retrieve never” (Salve uma vez e não restaure nunca em tradução livre). O que não quer dizer que não tem como recuperar. Calma lá!! A explicação é que ao verificarmos que os valores de recuperação de grandes quantidades de dados possuem taxas bem consideráveis e ao precisarmos de apenas alguns dados, precisamos aguardar, as vezes, mais do que 5 horas, é bom reconsiderar o tipo de arquivo e periodicidade que vai ser necessária para os mesmos nesse tipo de armazenamento.

Amazon S3 com Glacier vs Amazon Glacier

Nesse estágio precisamos salientar a diferença entre o serviço Amazon Glacier “puro” e o Glacier storage class dentro do Amazon S3. Oobjetos do S3 que forem movidos para o Glacier Storage usando as regras de ciclos de vida (lifecycle policies) podem ser apenas restaurados APIs S3 para endpoints. Como são ainda gerenciados como objetos dentro dos, chamados, S3buckets, ao invés de Archives (Arquivos) dentro de Vaults (cofres) que é como são chamados os objetos dentro do Glacier.

A diferenciação é importante quando você olha para os custos dos serviços. Enquanto o Amazon Glacier é muito mais barato do que armazenamento S3, as taxas para solicitações de arquivamento e restauração podem ser até 10x mais altas.

A Amazon ainda reserva 32KB de metadata por arquivamento dentro do Glacier, ao invés de 8KB por objeto no S3, ambos são devolvidos ao usuário. Isto é importante manter em mente durante a elaboração da sua estratégia de backup, principalmente se você está armazenando uma quantidade um grande número de arquivos pequenos. Se esses dados dificilmente precisarão ser recuperados em curtos prazos pode ser mais efetivo, a nível de custos, juntar eles em um arquivamento e armazená-los diretamente dentro do Amazon Glacier.

Amazon S3 — armazenamento de baixo custo, seguro, durável, altamente escalável, fácil de usar, armazenar e recuperar dados de qualquer tamanho, de qualquer parte do mundo. — Uso no dia-dia e com dados que precisam de constantes manutenções.

Amazon Glacier — armazenamento de custo extremamente baixo, seguro, duradouro para arquivamento de backups de dados de longa duração. — Uso no arquivamento de backups mais antigos e que precisam ser mantidos por longos períodos.

Pesquisa Global no Portal Azure

A pesquisa no portal Azure ficou muito melhor. Você pode encontrar recursos, grupos de recursos e assinaturas sem ter de se preocupar com a página que você está acessando dentro do Portal Azure usando a caixa de pesquisa global na barra superior.

Clique na caixa de pesquisa (ou use a o atalho de teclado “/” ), e você terá uma lista dos últimos recursos utilizados no portal. Digite parte do nome de um recurso que você está procurando, e então você terá uma lista de recursos, grupos e inscrições que equivalham a sua pesquisa. Se você procurar por um tipo de recurso, como “máquinas virtuais” ou “bancos de dados SQL”, você pode pular diretamente para uma lista com esses recursos — qualquer coisa que você possa escolher no menu a esquerda.

O recurso de pesquisa está apenas começando, e você pode dar feedback diretamente na interface do Portal Azure. (Faixa verde abaixo da pesquisa)


Crie sua conta grátis e descubra um pouco mais sobre essa plataforma de Plataforma em Nuvem

AWS EC2 — Atualizando horário de Instância Ubuntu na Amazon EC2

Olá pessoal,

Estive off por um bom tempo e estou voltando com um assunto novo para mim e talvez para alguns dos leitores.

Comecei a trabalhar em uma empresa que não possui servidores internos e como não vivo sem o dito cujo GLPI, resolvi implementar o mesmo em uma instância do Ubuntu na Amazon Web Services.

A Amazon Web Services é uma plataforma de Cloud computing que entrega solução de SaaS, IaaS e PaaS.

No início senti diversas dificuldades que estarei compartilhando com a galera no Blog.

Hoje vou compartilhar com vocês uma solução muito útil para quem usa o GLPI pois os horários das instâncias hospedadas na AWS são configuradas como horário Universal, ou seja, diferente do nosso GMT -3 (-2 no caso do horário de verão).

O procedimento é simples. Basta logar na instância ubuntu que se deseja alterar o horário e executar os seguintes comandos como sudo:

$ echo “Brazil/East” | sudo tee /etc/timezone
 $ sudo dpkg-reconfigure — frontend noninteractive tzdata

Gerenciando Projetos com Trello

Gerenciamento de projetos pode ser algo bastante complexo em um primeiro momento com suas siglas, documentações, regras e processos. Mas todo mundo concorda que um projeto bem gerenciado, controlado e acompanhado nos mínimos detalhes acaba se tornando um forte candidato a case de sucesso.

Muitos softwares no mercado prometem auxiliar este gerenciamento de forma completa e muitas vezes complexas para quem não tem muita intimidade com os mesmos. Em diversas ocasiões nos deparamos com siglas que, quando não estudadas em gerenciamento de projetos, acabam complicando mais do que ajudando.

Quero que fique muito claro que não estou de maneira alguma dizendo que softwares mais complexos como Gantter, OpenProj ou Microsoft Office Project sejam ferramentas a não serem utilizadas mas quero dizer que existem ferramentas grátis, mais simples e que já podem ser de grande valia para um pequeno gerente de projetos que lidera cases na própria empresa, vida pessoal ou em um grupo de amigos.

O software que estou usando nos últimos dias para testar e gerenciar projetos é o Trello. Uma ferramenta Web, ou seja, multiplataforma desde que tenha um browser, disponível também em aplicativos para iPhone, Android e Windows 8 e que se oferece de forma gratuita a quem quiser utilizar.


Cadastro

Para começar o processo de cadastro no serviço é bastante simples sendo solicitado apenas o seu nome, seu e-mail e uma senha. Caso tenhas uma conta no Google, podes utilizar as mesmas credenciais para se cadastrar.


Quadros, listas e cartões

O Trello trabalha com três conceitos: Quadros, Listas e Cartões.

  • Quadros
  • O quadro é tratado pelo software como um projeto.
  • Listas
  • A lista é tratada pelo software como o status em que cada tarefa se encontra. (A fazer, Em execução, Pendente, Feito)
  • Essas são apenas sugestões de como usar. Cada um escolhe a melhor forma de tratar cada status de tarefa.
  • Cartões
  • O cartão é tratado como cada etapa, funcionalidade, entrega do projeto.
  • Dentro das etapas é possível adicionar diversas atividades, anexos e checklists.

Arrastando cartões entre listas

  • O conceito do Trello é bem simples. Arrastar etapas entre os status para acompanhar o projeto.

Dentro de cada cartão estão disponíveis diversas opções. Desde checklists até upload de anexos e comentários da atividade.

Trabalhando em equipe

Quando se fala em gerenciamento de projetos é impossível não pensar em equipes. O Trello trabalha de forma bastante interessante com equipes. É possível adicionar novos membros ao projeto apenas através da oppção “Add Members” onde você pode adicionar o e-mail ou usuário de outro membro para que o mesmo possa acessar os projetos da sua organização.

Trello na Web

Aplicativo para — Windows 8

Aplicativo para Android — Play Store

Aplicativo para Google — Chrome Web Store

Aplicativo para iPhone/iPad — iTunes App Store

Learning365

O pessoal do Learning365 está com tudo!!

Segue abaixo uma entrevista realizada pelo pessoal do CooperaTI com os membros do Learning365!!

Olá pessoal,

Vocês já viram a entrevista do time do Learning365 no #CZ2012? No evento tivemos uma grande oportunidade de ser entrevistados por Rafael Bernandes do portal CooperaTI. A equipe do Learning 365 estava em peso no evento (faltando apenas o Felipe Moreno) e por isso resolvemos bater um papo sobre Office 365 e falar um pouco de como funciona o Portal Learning 365.

cooperati learning365

Foi bastante divertido e muito legal participar, agradeço desde já ao Rafael pela oportunidade. Quem quiser conferir, são apenas 37 minutos de ‘bom papo’ e algumas piadas ‘nerds’:

https://www.youtube.com/embed/gbNNy92yb-g

Agradecimento especial ao grande Rafael Mantovani que não aparece no vídeo, mas está logo através promovendo o excelente audio que vocês conferiram no vídeo.

Obrigado pessoal da CooperaTI e até os próximos eventos.

Fonte: http://fernandoandreazi.com/

Semana do Office 365 Preview | Learning 365


O post de hoje vai ser um pouquinho diferente. Trata-se de uma dica bem legal sobre os novos recursos do Office 365 Preview.

Muitos já devem conhecer a ferramenta de produtividade para pequenas e grandes empresas baseada em computação em nuvem da gigante Microsoft. Alguns já usam, outros não mas já ouviram falar. Mas uma coisa é certa. As ferramentas são poderosas e trazem muitas coisas boas a um ambiente de TI.

A minha dica trata-se de um link para o Blog do Maurício Cassemiro que é um entusiasta em produtos Microsoft/Office e suíte de produtividade e colaboração e Microsoft Online Services. Ele juntamente com Sara Barbosa, Felipe Andreazi, Diogo Heringer e Felipe Moreno, como fundadores da suíte de colaboração Learning365, realizaram uma semana de webcasts do Office365 Preview que promete ser o novo “carro-chefe” da solução nos próximos meses juntamente com o Office 2013 e o Windows 8.

No Blog do Maurício, e também dos outros colaboradores acima citados estão disponíveis para download os webcasts.

http://mauriciocassemiro.com/2012/08/13/semana-do-office-365-preview-obrigado/

Vale a pena assistir. Muitas coisas novas que vão melhorar ainda mais a produtividade do ambiente em nuvem.


Outros canais de comunicação com o projeto Learning365.

Facebook: facebook.com/learning365br

Twitter: @learning365br